quarta-feira, 25 de agosto de 2010

o sapo cururú

Eu estou trabalhando num livro cheio de bichos. Muito muito legal. Esse sapo foi um que acabou caindo fora, mas acho ele é simpático demais pra abandoná-lo na lixeira... Então ele veio parar aqui no blog.
E tenho certeza que, alinhado e bem vestido desse jeito, ele não tem chulé, mesmo que não tenha lavado o pé.

:P

10 comentários:

Helene disse...

lindo ele *-*

Marta Ortells disse...

¡¡Me encanta el proyecto, Martina!! :)

gabrieL.. disse...

hehehe..
muito simpático o Sapo..

Lu disse...

curti o sapinho - com uns beijos certo que ele vira príncipe.

André Kruse disse...

Eu me lembro de ter conversado com alguem sobre esta história do "sapo não lava o pé"

martina disse...

Verdade, Helene. Também, ele vestiu sua melhor fatiota, né. :P

Gracias Marta! Não vejo a hora de ver tudo pronto!

Haha, Gabriel. Todos os sapos são simpáticos.

Nem precisa, Lu. Ele já é um príncipe cantor. :P

Ele não lava por que não precisa, André. Hehe. Mas acho a discussão sobre o sapo lavar ou não o pé de suma importância! ;P

Cláudio disse...

Sapo simpático
talvez seresteiro
não toma banho
estragou chuveiro
Na próxima chuva
que vem chegando
vai para lagoa
se ensaboando
de algas verdinhas
e barro puro
que na lagoa
a água é boa
e as rãzinhas
fazem dancinhas
no fundo escuro.

Poeminha pre-texto para elogiar o blog. Adorei o traço limpo, delicado, suave, bem humorado.
Cláudio

martina disse...

Ah, que emoção!
O sapo rejeitado ganhou um poema só pra ele!
Obrigada, Cláudio!

Segredos Literários disse...

Adorei o sapo, Martina.
Não se desfaz dele não!

martina disse...

hehehe. Não tem perigo. Aqui ele canta, Maria Valéria. No livro ele namora. ;P
Muito legal teu blog também. Queria comentar lá mas não encontrei onde...